Pixel do Facebook

domingo, 5 de janeiro de 2020

Era uma vez uma cidade chamada Córdoba...Andaluzia - Espanha

Era uma vez uma Basílica,
Que virou Mesquita
Que virou Catedral e
Foi palco da história do mundo e de grandes conquistas!


Essa é Córdoba, bem ali no meio de Andaluzia que não pode ficar de fora na rota que mergulha na história e cultura espanhola e andaluza.


Imaginem uma cidade que já existia e em 206 a.C foi conquistada pelos romanos cujo processo de ocupação da Península Ibérica estava em franco crescimento, tornando-se estratégica na expansão dessas conquistas.
Foi neste período a Ponte Romana, sobre o Gualdalquivir , foi construída : já imaginou caminhar pela história de 200 a.C ?
Foi uma emoção sem precedentes quando vi e pisei naquela ponte. Essa ponte que foi a única forma de entrar na cidade romana.




Já nos idos de 400 d.C Córdoba foi conquistada pelos visigodos, protagonizando grandes e importantes conflitos. Eis então que surge a Basílica Cristã de São Vicente Mártir.  Porém, em  711,  Córdoba sofre a invasão muçulmana, tornando-se sede do Califado e, por sua importância geográfica, assume novamente posição estratégica dos novos conquistadores – os muçulmanos.


A Basílica Cristã de São Vicente Mártir, erguida pelos visigodos, dá lugar à Mesquita. Essa era a forma de instituir o poder dos conquistadores.  Por volta do ano 1.000 torna-se a mais importante cidade do império muçulmano na região, com cerca de 450 mil habitantes, e uma das cidades mais povoadas do mundo.
Caminhar por Córdoba é como entrar nessa história diversa de troca de poderes que tanto aconteceu em Andaluzia. Passeando pela arquitetura que se confirma a semelhança com Constantinopla, Damasco, Cairo e Bagdá. Uma extensão da ocupação muçulmana que não economizou em nada em beleza e riqueza na cidade.
Em 1236 a cidade retorna às mãos cristãs por  Fernando III de Leão e Castela e a Mesquita foi transformada na Catedral Santa María, passando por várias mudanças arquitetônicas até por cerca de 1600.
Nos tempos atuais, predomina as características mouriscas e desde 1984 é Patrimônio Mundial atribuído pela Unesco.

















Por que tanta importância na história?

Porque é impossível descrever o impacto que tive de Córdoba e da Catedral Mesquita através de imagens. Nenhuma foto consegue descrever a beleza e a grandeza da história do que foi uma Basílica Visigoda, uma Mesquita e por fim, culmina com a transformação em Catedral de Santa María , com uma fusão de arquitetura inigualável.
Seus os arcos, naves e cúpulas se misturam cada um na sua linguagem temporal e cultural, e, sem nenhuma dúvida, é a prova de que a religião e a fé são atemporais e eternos. Respirando a história e as manifestações de fé nesta diversidade arquitetônica é  que se compreende Córdoba e sua história.




















Então a dica é: não deixe de ir a Córdoba!

Sugiro fazer um bate-volta de alguma cidade próxima ou ser ponto de passagem, como fizemos: antes de voltarmos a Madrid para começar a volta da viagem, paramos em Córdoba por 1 dia com a ideia principal de conhecer a  Ponto Romana e a Catedral Mesquita.
É muito fácil ir a Córdoba de qualquer cidade da Andaluzia ou de Madrid. Neste roteiro seguimos de Granada para Córdoba de ônibus e depois seguimos de trem de Córdoba para Madrid.

O que fazer num pernoite e 1 dia  em Córdoba?

Pela noite aproveitamos a área monumental, caminhamos na direção da Ponte. Um espetáculo à parte toda essa região ser iluminada e agitada pela alegria da cidade.

Pelo dia, dedicamos à Catedral Mesquita e o bairro judeu.
A Mesquita requer a metade do dia. Deve-se aproveitar cada parte do espaço. Ao final da visitação, um bom descanso no jardim, antes de seguir pela cidade



A Juderia (bairro judeu), datada do séc. X e ocupado pelos judeus até o século XV, é uma atração movimentada: com suas ruas estreitas e um comércio intenso, fica ao lado da Catedral Mesquita e, além do comércio, os restaurantes aconchegantes convidam a uma parada estratégica.  E, como o  calor era forte, para acompanhar, nada melhor que um Salmorejo, prato típico da cidade que consiste numa sopa fria feita com tomate, azeite virgem extra, alho, sal e pão e decorada com ovo picado e alguns pedaços de presunto, o famoso jamón ibérico. E para acompanhar, claro: Tinto de Verano

















O hotel que ficamos está muito bem localizado e com atendimento bem bacana – Hotel Cordoba Centro -  com poucos minutos de caminhada à parte monumental.
Viu só como é simples?
Visitar Córdoba é caminhar. Os pontos turísticos e monumentais são bem próximos e, caminhando, a gente lembra que romanos, visigodos, judeus e muçulmanos ali habitaram, com suas verdades e culturas.
Hoje, Andaluzia é uma referência e homenagem que celebra a diversidade cultural e religiosa.
Esse roteiro finaliza em Córdoba.
Saímos de Madrid, fomos a Sevilla, depois Granada e fechamos em Córdoba.
Muita acessibilidade com transporte de alta qualidade.
Essa é a parte que a Espanha me surpreende sempre que volto: a possibilidade de ir e vir com segurança e facilidade. Sozinha ou acompanhada. E sabe o que mais? Ooo povo alegre e hospitaleiro!

E viva minha Espanha!


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradeço seu comentário. Andrea Pires

Visite Brasília

Andrea Pires

Com Salto&Asas é um lugar de verdade, onde compartilho as memórias das viagens que mudaram minha vida e que me transformam diariamente. Sonhar, Planejar e Realizar, o melhor caminho para ter o Mundo nas Mãos! comsaltoeasas@gmail.com

Cadastre seu e-mail

Tags

Adquira aqui seu e-book