terça-feira, 19 de março de 2013

PORTO DE GALINHAS – PE – Como dizia Rita Lee...Nada melhor do que não fazer nada....



Essa viagem foi a mais difícil dos últimos tempos. Como assim???? ficar sem fazer nada???? Esse foi o propósito !!!!! A verdade é que, quem pretende agitação e muitas atividades...esquece....nesse paraíso chamado Porto de Galinhas a ordem é ócio e preguiça...então...lá fui eu, fazer algo muito diferente. Eu que faço viagens com programações intensas, tive que me desprogramar totalmente. Aproveitei a ótima companhia da minha mãe para boas e longas conversas, levei livros e revistas, meu kit de corrida e me distanciei bastante do computador. Contemplei o mar, observei pessoas, comi e bebi demais até! A rotina era essa: praia, piscina, bangalô, comidinhas típicas, caipirinha de seriguela e passeio na vila à noite.E eu sempre buscando a história do local!!!! O nome “Porto de Galinhas” vem da época da escravidão no Brasil, onde o local era ponto de comércio de escravos ilegais. Esses escravos vinham em barcos com galinhas d’angola....e a senha para anunciar a chegada desses escravos ilegalmente era “tem galinha nova no porto!”...deu para sacar né?  Um lugar tão lindo que serviu de pano de fundo para as atrocidades da época. Mas a natureza se vingou e irrefutável, manteve-se presente e bela para o futuro : natureza incomparável, principalmente pelas piscinas naturais que se formam na maré baixa com águas claras e mornas entre corais, mangues, areia branca e coqueirais.  Porto foi eleita pela Revista Viagem e Turismo da Editora Abril a "Melhor Praia do Brasil" por 10 vezes consecutivas. Rumo ao paraíso, preparei um roteiro de 7 dias (incluindo dia de chegada e de partida), saindo de Brasília para Recife.  A opção mais barata foi voar Gol, mas cuidado: o voo era próximo à hora do almoço. Sugiro comer algo de sustância antes de embarcar para não passar aperto!. O inconveniente maior foi a questão da reforma dos aeroportos. Brasilia está lamentável e uma total falta de organização e respeito com o passageiro. O de Recife (apesar da reforma) está bem mais organizado e recebe muito bem o turista. Fui num período próximo ao carnaval e a recepção foi ao som de Vassourinhas, com personagens do carnaval de Pernambuco. 















Desta vez abri mão das pousadas aconchegantes e pequenas e me hospedei num hotel tipo resort - Best Western, que fica uns 3 km da Vila. O hotel tem uma excelente estrutura e oferece um atendimento bem diferenciado. Digno da rede. É frequentado por argentinos, uruguaios e afins, todos em família. É muito difícil assegurar que pessoas que viajam sozinhas se sentirão bem à vontade num lugar desses, mas aí, recomendo se programar: utilizei meus livros, revistas, fiz massagens, passeios, pratiquei a corrida e me proporcionei ficar olhando para “nada” e até mesmo, pensar na vida, idealizar projetos, rever questões pendentes....O mais importante é não ter pressa, porque o tempo não passa. Fui contemplada com um quarto de frente para o mar e banheira de hidromassagem (coisa chique mesmo!). Aproveitei o SPA com a massagem relaxante de frente para o mar. A piscina com vista para praia é a cereja do bolo para o hóspede. Além disso, o hotel disponibiliza restaurante (destaque para o café da manhã nordestino) e passeios programados.  A praia de frente para o hotel tem uma estrutura muito boa, a temperatura é perfeita e o dia se arrasta entre o sol escaldante e a refrescãncia do banho de mar. E quando o sol está a pino, a piscina e os bangalôs são uma ótima pedida. Ou seja....propício e tentador para passar o dia todo de preguiça!. De manhã cedo, com a maré baixa, a praia é excelente para a corrida matinal seguida de um mergulho no mar. À noitinha, a vila é o point da cidade com várias opções de lojas de artesanatos e restaurantes. O melhor achado para mim foi a loja Gato de Rua e o restaurante Beijupira.
A loja Gato de Rua  é um projeto do visionário, artista, modelo, ator, estilista, designer e ícone de moda – Beto Kelner, que trouxe o projeto Gatos de Rua .. numa mescla Arte e Ações Sociais. A loja oferece produtos de alta qualidade, com propósitos recicláveis e projetos de desenvolvimento de comunidades carentes. Um sucesso. Uma mistura do bom gosto parisiense e o vintage de lojinhas de NY. Tudo isso com enfoque no desenvolvimento sustentável e cunho social. As pessoas que atendem sempre muito felizes (combinavam bem com o local!!!) e de uma simpatia impar. No andar de cima tem um restaurante/café maravilhoso. O instituto gatos de rua trabalha no recrutamento, socialização e capacitação de pessoas de comunidades carentes que atuam na produção dos produtos da loja. Fiquei impressionada com a criatividade e a qualidade dos produtos. Esse sim...foi uma grande descoberta e um diferencial da Vila que mostra para os turistas do mundo todo que ação Social e Arte formam um Brasil melhor.













O restaurante Beijupirá é um convite ao deleite para passar o tempo. Não é só um restaurante, é uma experiência. A programação musical do ambiente é uma diversão à parte : sabe quando você começa a lembrar de viagens passadas ouvindo musicas mundiais? Pois então...foi um dia de recordações num lugar inesquecível. Além disso, o atendimento e os pratos são inesquecíveis. Bom...na Vila mesmo....e arredores...o que fiz de melhor foi comprar as peças da Gato de Rua e muitos biquínis (preços excelentes)...e andar..andar...andar...olhando as lojinhas, esperando o tempo passar. Aproveitamos muito uns dias na praia da vila, pois é onde se concentra a o buxixo. A visão das jangadas e da praia é bem movimentada. Legal aqui é que tem uma estrutura para turismo, para comer, beber e fazer passeios próximos para aproveitar as piscinas naturais quando a maré baixa. 
E aí tem os passeios para lugares e praias distantes, que são oferecidos no próprio hotel ou na vila, podendo variar de R$40,00 a R$ 80,00 por pessoa. O primeiro que fiz foi para a Praia do Carneiro de barco, com direito à parada para banho de argila.  Que lugar maravilhoso. Ainda é rústica e selvagem. Linda também é a visão da Capela de São Benedito (século XVIII), frequentada pelo povo da região. No dia seguinte seguimos para Muro alto, local bem mais rústico e quase nenhuma infraestrutura. Praias com água cristalina e piscinas naturais. Esses 2 locais são imbatíveis em beleza natural!  
Parece pouco para 7 dias né? Mas para mim foi uma eternidade!!!! A rotina do ócio tem que ser amadurecida, pois em Porto é isso mesmo : praia, sol, piscina, comer, beber e aproveitar para “desfrutar” de uma boa companhia (no meu caso, foi minha mãe). Esse é um roteiro relativamente caro para os padrões no Brasil. Por isso, meu planejamento começou em setembro. Quando (eu e mamys) decidimos passar o carnaval em Olinda, decidimos também passar uns dias na praia...tudo bem planejadinho e por isso que insisto nessa questão: com antecedência é possível ter uns dias de luxo!

Um comentário:

  1. Gato de rua..., amei também. Minha passagem por lá foi curtíssima, mas enquanto a galera passeava nas jangadas, preferi conhecer o lugar. Amei essa essa descoberta. E o banho de mar mais quente da minha vida, em Muro Alto. Que lugar de infinitas belezas.

    ResponderExcluir

Agradeço seu comentário. Andrea Pires

Visite Brasília

Andrea Pires

Blog Com Salto&Asas, um lugar onde compartilho memórias das viagens que mudaram minha vida, mas também inspiro mulheres que queiram experimentar a vida e sua própria companhia! Planejar, Sonhar e Realizar. Assim é que me sinto com o Mundo nas Mãos! Para contato direto comsaltoeasas@gmail.com

Cadastre seu e-mail

Tags

Adquira aqui seu e-book