terça-feira, 7 de março de 2017

TURISMO EM BRASÍLIA?

É claro que é possível, com um pouco de planejamento e criatividade!

É comum o brasiliense ter dificuldades em receber pessoas de fora, pois para nós as coisas são óbvias. Some-se a isso as questões de transporte e as distâncias, muitas vezes desanimadoras.
Isso me motivou tentar quebrar essa percepção, porque acredito que um pouco de preparo pode proporcionar menos stress para quem recebe e uma grande surpresa para quem visita!
Receber um turista (amigos e familiares) em “Brasilia”, tem que ser muito criativo e apaixonado pela cidade. Receber é o desafio de “encantar” pela nossa história, cultura e geografia, com pouco mais de 50 anos de idade!!!! Além disso, poucos sabem que a cidade tem vida além da política.
Claro que algumas coisas aqui são diferentes das outras cidades. Somos um modelo atípico de organização urbana, existe uma setorização forte, a política domina o imaginário da população (principalmente quem é de fora), temos problemas urbanos, econômicos e sociais, enfim....tirando o que já sabemos que é complicado, vamos aos fatos : Brasília é uma cidade tão turística como outra qualquer. Começo lembrando da nossa história (não tão distante), que tem coisas muito boas e que se popularizaram no Brasil:

1. Participamos ativamente da tão sonhada democracia, com os Movimentos "Diretas Já", "Os Caras Pintadas" e mais recentemente a “Marcha contra a Corrupção”, dentre outros. O cenário é a Esplanada dos Ministérios, o ponto central das decisões e de poder político!!! Gente, isso é que é democracia!!!
2. Somos lembrados pelo Rock Nacional : Capital Inicial, Plebe Rude e, claro, a inesquecível Legião Urbana. Tivemos a Cassia Eller, um ícone que projetou o “jeito Brasilia” de cantar e temos o incomparável Oswaldo Montenegro no auge de sua carreira.
3. Somos referência de respeito ao cidadão pela Faixa de Pedestre e compartilhamos esse exemplo com outras cidades.
4. Exportamos talentos, como os Melhores do Mundo e seu um humor inteligente, acessível e digno (sem apelações medíocres).
Então, só com esses pequenos lembretes, afirmo que Brasília é uma show! Uma marca forte que só depende de como vamos projetá-la para nosso visitante!
Gosto de me preparar, por isso selecionei algumas sugestões, porque de fato pratico a projeção positiva da cidade. Vamos a elas:
Antes da “Visita” chegar
1. Tenho que conhecer o perfil do meu visitante, o que sabe sobre a cidade e quais são seus interesses pela visita. Qual o estilo de vida, do que gosta de fazer: Baladas, gastronomia, arte, esportes, etc.
2. Faço uma lista de roteiros com pontos turísticos tradicionais e os pontos peculiares da cidade que mostram o dia-a-dia, de acordo com o perfil do visitante.
3. Pesquiso a programação da cidade (shows, teatros, exposições) para o período da estadia. Quem sabe incluir alguma coisa “diferente” no passeio? Gosto muito das dicas do site VisiteBrasilia, sempre atual e com a programação completa da cidade.
Recebendo o visitante
1. Direto do aeroporto para uma panorâmica da Esplanada...lembram da musica Faroeste Caboclo? Pois é...envolver o visitante na história de Brasilia é fundamental e, se for à noite, a vista é sensacional e imponente, quebrando qualquer má impressão!
2. Gosto de contar a parte mística da construção da cidade, que tem no livro de Iara Kern – de Aknaton a Jk.... vai lá e descobre as “lendas” de Brasilia.
3. Se houver espaço, falo sobre como foi participar das "Diretas Já", do movimento "Caras Pintadas" e de ter vivido o rock nacional.
4. Ressalto a dinâmica da cidade: o urbanismo, a arquitetura, o trânsito, as distâncias, a segregação de grupos. A cidade é diferente mesmo. Desmistifico a questão da política e nem dou “trela” se o assunto for por aí.
5. Compartilho a lista de coisas que podemos fazer e selecionamos o que é de seu interesse e desejo.


Durante a Visita
1. Faço rotas, combinando-as com distancia e tempo. Visitar os pontos turísticos como panorâmica ou visitá-los internamente, depende da estadia na cidade. Procuro fazer uma rota que fique o menos cansativo possível, pois em Brasilia tudo é muito longe. Se for mais apropriado, já temos o CITY TOUR que pode facilitar muito.
2. Programo paradas para fotos e um pouco de história. Por isso, é importante conhecer a história da cidade e seus monumentos!
3. Acrescento idas a locais que frequento no dia-a-dia, mesclando com as visitas aos monumentos, e assim, posso apresentar um pouco sobre a vida e a rotina na cidade.


Despedindo da cidade
Visita acabando? Compro um livro sobre a cidade ou um “regalo” na Torre de TV para meu visitante. Também gosto muito dos presentes da Galeria Athos Bulcão.
Bacana né? Parece óbvio, mas essas dicas me ajudam muito quando recebo alguém de fora e, geralmente, as pessoas saem daqui com outra imagem da cidade.



Minhas sugestões de rotas personalizadas!
As rotas ajudam a administrar o tempo e as distâncias em Brasília. Cada uma delas eu utilizei com algum visitante. Claro que muita coisa pode ser acrescentada ou retirada, a ideia aqui é mostrar um pouco de como me organizo.

Rota 1 – Monumentos de Niemeyer
- Passeio pela Esplanada dos Ministérios, Congresso e a Praça dos 3 poderes. Explore bem essa visita panorâmica com uma parada na Praça dos 3 Poderes que tem os prédios do Executivo, Judiciário e Legislativo, harmônicos e com a mesma importância. Explique que Niemeyer e Lucio Costa defendiam a ideia da praça ser acessível e com os 3 poderes unidos em prol de uma filosofia de administração voltada para o povo. Fale sobre o monumento dos Candangos como parecem extraterrestres e mostre a “mirada” deles para o espaço...na realidade, eles representam os operários que trabalharam na construção da cidade e parecem observar o futuro..... Se tiver tempo, faça a visita guiada no Itamaraty que é de uma riqueza ímpar e é nosso Palácio, né?
- Vale a pena uma parada Biblioteca Nacional para fotos e verifique antes a programação de eventos e o horário de visitação.
- A Catedral merece uma visita completa para a arquitetura externa e interna. Os Evangelistas, os vitrais, os anjos. É uma visão belíssima e aconchegante. Se for possível, programe ver uma missa na Catedral, principalmente no fim da tarde. Ao sair, mostre as flores secas do cerrado, nosso símbolo de beleza rústica.
- O Foyer do Teatro Nacional é aberto ao publico. Além da arquitetura extravagante, o paisagismo foi de Burle Marx com a composição da aridez no lado externo e paisagismo tropical na parte interna.
- O Hotel Nacional é uma possibilidade para o final do dia porque tem o famoso chá das 5 e também uma Galeria da Fama com todas as personalidades que estiveram hospedadas lá.

Rota 2 – Lago Sul e arredores
- Na Ponte JK recomendo uma parada para fotos e, se for no final do dia ou à noite, tem muitos restaurantes próximos com vista privilegiada.
- Santuário Dom Bosco (cujo local é por causa do padre João Belchior Bosco, que em 1883 sonhou com o surgimento de Brasília entre os paralelos 15º e 20º. Está localizado exatamente sobre o paralelo 15º) e o Jardim Botânico são sedutores e apaixonantes. Dependendo da hora, leve um lanchinho e uma garrafa de vinho e faça um picnic!
- Seguindo para Pontão é interessante o passeio no final do dia ou à noite. Não é muito meu estilo, mas para quem vem de fora, pode ser encantador. Prefiro quando tem alguma das feiras tradicionais de Brasília, como a BSB MIX que fica mais interessante. As opções de gastronomia podem ser uma boa escolha.
- Aproveite e vá ao Lago Sul em direção ao Gilberto Salomão, que já foi o centro comercial mais chique de Brasilia. Ainda mantém um ar vintage, com suas lojas e restaurantes.

Rota 3 – Ponto Central
- Sugiro o Parque da Cidade para uma caminhada se o visitante for adepto de atividades físicas. Caso contrário, faça de carro.
- A Torre de TV tem que ter tempo! A subida ao mirante é imperdível e não deixe de conhecer o museu das Gemas. Na Torre, a dica é passar uma manhã entre o artesanato, as barracas de comidinhas típicas, sentar no gramado em frente à Praça das Fontes, ver as pipas e conversar, tudo sem pressa.
- Suba o Eixo Monumental e vá na Igreja Rainha da Paz. Se for no final da tarde, o sol poente entra pelos pequenos vitrais com uma visão inesquecível. Também gosto de mostrar a vista do Memorial JK e se tiver tempo, visitar o museu.
- Uma paradinha no CONIC para conhecer uma arte urbana diferente. Lojas bem interessantes e o painel do artista Toninho de Souza um personagem ímpar e que sabe tão bem retratar nossa história. As fotos no CONIC são fundamentais. 
- Ali pertinho tem a SquareBrasilia, uma loja colaborativa a cara de Brasilia com presentes e obras de arte para levar da cidade.
- À noite sugiro uma parada na Fonte para ver o show de luzes, antes de jantar.
- Ali perto, no Setor Sudoeste, muitos bares e restaurantes interessantes e modernos, com custos acessíveis.

Rota 4 – Região Norte
- O Parque Olhos D’água, no final da Asa Norte é uma excelente opção para mostrar a vegetação do cerrado (lá tem a maior concentração de ipês e de árvores que estão sendo cultivadas em recuperação ao cerrado). Se seu visitante for adepto, programe uma caminhada ou corrida para começar o dia.
- Seguindo pela BR 020, vá à Torre Digital, que é o ultimo monumento de Niemeyer e recentemente inaugurado. Para complementar esse passeio, faça uma parada no Santuário de Maria Mãe 3 Vezes Admirável e você mostrará um ponto peculiar e diferente.
- Programe uma manhã ou tarde para ir ao Vale do Amanhecer e conhecer a mística e sincretismo religioso.
- Se der tempo, inclua a visita a Planaltina, especificamente no Morro da Capelinha onde existe uma cidade criada para a encenação da Paixão de Cristo.

Rota 5 – Rota Asa Sul
- Tenho paixão pela 308 sul, a rua da Igrejinha (Nossa Senhora de Fátima) que é tombada como patrimônio e é uma quadra modelo com todo planejamento e execução de Niemeyer/Lucio Costa, jardins de Burle Marx e ainda os azulejos de Athos Bulcão na Igrejinha. Explore essa paisagem conjugada como um centro dos maiores gênios idealizadores de nossa cidade. Se for antes do almoço, excelentes opções no local. E ainda tem uma sorveteria ótima para um descanso.
- Siga para a 509 sul e visite Mercado Municipal de Brasilia, réplica do Mercadão de SP, que, apesar da singeleza, tem uma variedade de coisinhas para “cozinhar”, boas compras e os excelentes sanduiche de mortadela e bolinho de bacalhau.
- No final da Asa Sul, vá a LBV que é um centro místico da história de Brasilia. A entrada franca (exceto na sala egípcia) e pode ser uma opção para um descanso depois de tanto caminhar.

Rota 6 – Lugares distantes e especiais 
- Feira do Guará: Peculiar! Tem de tudo e encanta a todos. Muito popular e deve ser visitado pela manhã. Ótimo para apreciadores de comidas típicas e compras de produtos populares, especiarias e roupas.
- Catetinho: 1ª. residência oficial de JK, foi projetado por Niemeyer num prédio de madeira. A localização era proposital para que o Presidente não se distanciasse dos trabalhadores. Em cada cômodo, uma viagem no tempo! Fica seguindo a BR 040, próximo ao Gama.
- Pirenópolis : o passeio pode ser feito num dia ou para um fim de semana. A cidade é um convite à gastronomia, história e compras e ainda tem as cachoeiras que revigoram a alma.
- Chapada dos Veadeiros :com a beleza exótica e mística e que merece um fim de semana completo.

Gastronomia: Brasília tem muitas opções. O que faço é programar as paradas de acordo com as visitas/tour do dia. Se seu convidado for diurno, vale a pena programar café da manhã em lugares bem interessantes, antes de começar o tour. Caso contrário, recomendo almoços leves para que o tour não seja comprometido e jantares temáticos, aproveitando as opções de restaurantes da cidade que não deixam nada a desejar. Sempre pesquiso antes para não ter problemas!!!!

Compras: todo turista quer comprar algo. Recomendo a Torre de TV, A Galeria Athos Bulcão,  as Camisas do Verdurão no CONIC que tem um humor interessante, as Flores secas na Catedral e para os interessados, a Feira do Paraguai. E lembrando ainda, a SquareBrasilia é passagem obrigatória!

Então é isso. Sem nenhuma pretensão, trouxe opções variadas para apresentar uma Brasília diferente ao turista. Aproveitando a safra de feriados de 2012....espero que possa ser útil!!!

10 comentários:

  1. Adorei!!!!! vou mostrar aos meus cariocas uma linda BSB!!!!

    Norma

    ResponderExcluir
  2. Amei...amo a forma como você conta os pequenos detalhes...e como se preocupa com as suas visitas...
    Me sinto muito bem quando vou até aí e seguimos sua programação...beijos

    ResponderExcluir
  3. Dois passeios agradam qualquer visitante: o pôr do sol refletido no lago e uma boa caminhada por baixo dos blocos da Asa Sul, costurando das 500 até a 100(expressão tipicamente Brasiliense) como se não houvesse obstáculos e simplesmente a liberdade de atravessar a cidade de ponta a ponta caminhando em linha "reta".

    Bira

    ResponderExcluir
  4. É verdade Bira....temos coisas atípicas que podem ser diversão certa...somos fora do tradicional....em Brasília, mesmo com toda essa arquitetura e organização...seguimos sempre em frente....bjs

    ResponderExcluir
  5. Sempre muito bem intencionada e interessada em mostrar as belezas de BSB. Assim é você. O roteiro é ótimo e pra quem vai pela primeira vez, bem explicativo. Em julho estarei aí, mais uma vez, e posso dizer que não conheço a Torre Digital. Mas acho que vou ter que circular, de novo por esses lugares... Por mim, feirinha da torre, bate-papo com meus primos e curtir Enzo e Pietra, já tá de bom tamanho... Rsrsrsrsrs... Mas os chavões são necessários: carioca não combina com BSB...; como não combina com o sul ou o norte... Mas sabe apreciar e muito bem...

    ResponderExcluir
  6. Claro que carioca combina com Brasília.. e eu??? combino com o mundo todo...prima...carioca combina com felicidade sempre...rsrsrs...bjs

    ResponderExcluir
  7. Brincadeiras à parte..., acho que as pessoas combinam com o que lhes dá prazer. Como prima, posso parecer partidária, mas a família Pires, é tudo como guia turístico. Minha 6ª ou 7ª vez, em BSB e elas ainda me mostraram novidades... Como chegamos à noite, o passeio pela Esplanada, foi a apresentação aos que iam pela 1ª vez. Pela manhã, caminhada nessa mesma região, com direito a comprar flores do cerrado e se imaginar dentro do avião com aqueles buquês enormes... E a maravilhosa vista do Plano Piloto, na Torre de TV... Com Enam Pires, a visita guiada ao Itamaraty, praça dos cristais (onde minha irmã fez chover), e a Torre Digital, descrita pela minha irmã e madrinha da Andréa Pires, como a pista de pouso dos alienígenas. Com Júlia Pires a bela visita ao "Santuário de Maria Mãe 3 Vezes Admirável". E Juliana Borges, nos guiando, entre as "coisinhas clonadas", da Feira dos Importados. Inesquecível.

    ResponderExcluir
  8. Prima...Brasília é unica porque num passado não tão distante, acolheu uma família que não tinha nenhuma perspectiva de futuro...sou grata e a revencio, a despeito dos problemas atuais. Sempre que vier...você terá o melhor de Brasilia.

    ResponderExcluir

Agradeço seu comentário. Andrea Pires

Visite Brasília

Andrea Pires

Blog Com Salto&Asas, um lugar onde compartilho memórias das viagens que mudaram minha vida, mas também inspiro mulheres que queiram experimentar a vida e sua própria companhia! Planejar, Sonhar e Realizar. Assim é que me sinto com o Mundo nas Mãos! Para contato direto comsaltoeasas@gmail.com

Cadastre seu e-mail

Tags

Adquira aqui seu e-book