quinta-feira, 17 de maio de 2012

TURQUIA - Parte 1 - Éfeso


Eu não escolhi conhecer a Turquia, ela me escolheu. E é muito bom perceber que os brasileiros estão descobrindo esse pedaço do mundo tão rico!
Um dia, pensando sobre um lugar diferente para conhecer , comecei a ver azul e branco em tudo que olhava....comecei a ver coisas, matérias, blogs de viajantes e matéria na revista Viagem, tudo da Turquia ...ela invadiu minha vida....

Seria audacioso sair de Brasília para um lugar tão desconhecido, tinha receio da religião, dos costumes e de estar sozinha num lugar que nem conseguiria ler ‘INFORMAÇÕES TURISTICAS”.

Sou seduzida pela história das religiões. Comecei a estudar tudo que se passou naquela região e a euforia foi aumentando. Depois de entender um pouco da história, do cristianismo e do islã...decidi ir.....

A Dayse (minha agente especial de viagens que trabalha com a New Age) tinha acabado de voltar de lá e me deu o empurrão final . Programamos uma excursão onde eu encontraria um grupo latino que era formado na Turquia. Pausa para uma observação: tenho receio (para não falar pavor!) de excursão só para brasileiros, mas entrar numa excursão de nacionalidades e pessoas desconhecidas, ah.... isso não tem preço e poderia ser uma grande aventura.
Passamos então para a etapa prática da coisa:
  1. Roteiro personalizado, mesmo sendo excursão
  2. Tinha que caber no meu orçamento
  3. A excursão tinha que conciliar com a data das minhas férias

Depois de 3 meses negociando e pesquisando, lá fui eu...com o coração em chamas!
O embarque foi São Paulo/Istambul pela Turkish Airline (os preços de voos internos eram ótimos e foi a melhor tarifa do Brasil). Prefiro voos da mesma companhia aérea, para ida e volta, principalmente quando tem conexões.
Minha 1ª. noite em Istambul foi um susto: nunca tinha ouvido a chamada para a oração dos muçulmanos . Foi a 1ª. vez que vi de perto as mulheres cobertas, mas vi também jovens com costumes ocidentais, judeus e cristãos caminhando no mesmo espaço...ops....alguma coisa iria mudar muito minha forma de pensar..... e de ver o mundo!
Segui para Esmirna, onde encontrei o grupo para fazer o tour completo. Tive a primeira experiência gastronômica turca e uma noite agradabilíssima com o grupo de 20 pessoas, das mais diversas nacionalidades, inclusive Brasil que iria desbravar esse mundo tão novo.
A Turquia é diferente. Entendi a tolerância religiosa : uma parte dela está na Ásia e outra parte na Europa. Apesar da religião predominante ser o Islã, as minorias de cristãos e judeus são respeitados. Descobri que Jesus Cristo é considerado um profeta pelos muçulmanos. O Alcorão tem valores muito parecidos com o Novo Testamento e que eles não toleram o radicalismo e o fanatismo religioso. Tive uma aula de humildade, fé e solidariedade. E descobri que o ocidente não percebe o muçulmano assim.
Uma coisa importante ao visitar a Turquia: língua oficial é o turco (não é árabe!). Geralmente achamos que tudo é uma coisa só...e não é...

Eféso
Tem as ruínas mais bem conservadas da região. Está localizada à beira do mar Egeu e foi construída por gregos 1.000 anos antes de Cristo. Também foi cenário de pregação de apóstolos, além de ter sido capital do Império Romano na Ásia Menor . Quando cheguei, me lembrei de leituras da bíblia que são citadas nas missas, onde muitas passagens cristãs acontecem em Éfeso e no Mar Egeu. Lembrei muito de Paulo de Tarso e sua história. Viajei 2000 anos atrás e senti o cristianismo presente e vivo. A energia do local é solidária, é de amor. O ar é calmo. Parece que Deus tá olhando o tempo todo para baixo.

Biblioteca de Celsius:
Concluída em 135 DC. Fachada em mármore com as estátuas (cópias) que representam a sabedoria por Sofia, o conhecimento por Episteme, a inteligência por Ennoia e a virtude por Arete. A dimensão é inexplicável...só pessoalmente para comprovar....

Anfiteatro:
Já foi considerado o maior teatro do mundo, com capacidade para 25 mil espectadores.

Rua do Porto:
Restos da principal passagem e entrada da cidade. Segundo a história, Éfeso recebeu visita do imperador romano Marco Antonio e Cleópatra que entraram na cidade, pela então Rua do Porto. É de arrepiar....

Templo de Ártemis (ou templo de Diana):
Construído no século VI AC. Era uma das 7 maravilhas do mundo na antiguidade, hoje restam ruínas. Construído para a deusa grega Ártemis, da caça e dos animais selvagens. Conta a lenda ou história que no templo, chegaram a trabalhar centenas de sacerdotisas virgens, as quais praticavam a abstinência sexual e artes mágicas, acreditando na superioridade feminina.

Casa da Virgem Maria, suposta ultima morada da Mãe de Jesus:
Segundo a bíblia, durante a sua vida na terra Jesus e Maria viveram onde atualmente é a região entre Israel/Palestina. Após a morte de Jesus, Maria sua mãe foi viver com João, como é referido nesta passagem da bíblia: “Quando Jesus viu a sua mãe e perto dela o discípulo que ele amava (João), disse a ela: – Este é o seu filho. Em seguida disse a ele: – Esta é a sua mãe. E esse discípulo levou a mãe de Jesus para morar dali em diante na casa dele.” João 19:26-27. Sabe-se que depois da morte de Jesus, os discípulos se espalharam pelo mundo, tendo João ido para Éfeso.

O local onde Maria teria vivido permaneceu anônimo até 1881, quando um padre francês que estudava pistas sobre a existência do local, descobriu as ruínas da casa. Esse local recebeu visita de alguns papas que “certificam” a santidade do local. Eu também fiquei diferente lá...chorei tanto..rezava para todo mundo (até quem eu tinha esquecido e que me fez alguma maldade). Uma falta de controle emocional total. De uma hora para outra me senti a pessoa mais “boa” do mundo, cheia de vontade de só pensar em fazer o bem.

Então, depois de toda essa experiência, perguntei ao guia (que era muçulmano) o que ele achava da mãe de Jesus e se ele acreditava que Maria viveu lá. Sabe o que ele me respondeu?
Maria para nós é venerada como a mãe do profeta. Jesus é um profeta. Acreditamos nele, mas não acreditamos que ele tenha sido o “único escolhido”. Outro mensageiro veio (Maomé) e outros virão. Se Maria viveu aqui ou não, que diferença faz? O que mantém a alma em paz e a santidade desse lugar é a fé dos homens, independente de sua crença”.



Éfeso já valeu a viagem toda!



2 comentários:

  1. Eu entendo a sua emoção.
    Esses locais realmente mexem conosco!

    ResponderExcluir
  2. Sábio guia turístico!!!! Nunca estive em lugares com histórias tão antigas. Mas se em cada passo que dermos, for considerado que ali, há alguns anos, outras pessoas, com outras ideias e comportamentos, viveram vidas tão distintas e que contribuem para nossa própria história, é uma grande satisfação.

    ResponderExcluir

Agradeço seu comentário. Andrea Pires

Visite Brasília

Andrea Pires

Blog Com Salto&Asas, um lugar onde compartilho memórias das viagens que mudaram minha vida, mas também inspiro mulheres que queiram experimentar a vida e sua própria companhia! Planejar, Sonhar e Realizar. Assim é que me sinto com o Mundo nas Mãos! Para contato direto comsaltoeasas@gmail.com

Cadastre seu e-mail

Tags

Adquira aqui seu e-book